Muda Forte

Eucalipto CLONADO

Foto Empresa

Com técnicas eficientes para produção de mudas sadias, a Muda Forte Florestal procura melhorar cada dia mais, garantindo confiança e qualidade aos seus clientes.
Essas mudas são feitas através de um sistema de miniestaquia, proveniente de minicepas que são plantadas em jardins clonais suspensos com canaletas de concreto com areia, sendo esta praticamente inerte e apresentar características físico-químicas adequadas a esse manejo. A coleta seletiva e contínua de minestaca para enraizamento é feita entre 4 e 10 dias, dependendo da temperatura, da intensidade luminosa e do fotoperíodo. Depois, são levadas à casa de vegetação onde permanecerão entre 28 a 35 dias, dependendo da estação do ano. Ao sair da casa de vegetação, ficam na casa de sombra para aclimatação e poda. Após esses procedimentos, são colocadas nas praças de rustificação, onde permanecerão até o plantio. O tempo que a muda leva para ir ao campo é entre 90 a 120 dias.

 

Eucalipto APS Eucalipto APS Eucalipto APS Eucalipto APS Eucalipto APS Eucalipto APS Eucalipto APS Eucalipto APS

Informações básicas da produção de mudas de Eucalipto


Controle de qualidade das operações nos viveiros.

Um dos problemas atuais na produção de mudas de Eucalipto é a baixa qualidade e a má-formação do sistema radicular. Bem como a falta de padronização de procedimentos e critérios para avaliação da qualidade das mudas, o que pode refletir mais tarde na sobrevivência, no arranque inicial e na uniformidade do plantio. Há necessidade de incluir, nessas avaliações, características do sistema radicular como quantidade, qualidade e distribuição de raízes. A quantidade ideal de raízes pode ser determinada experimentalmente por meio de acompanhamento técnico do processo de condução da muda, tendo base o sistema de nutrição adequado e equilibrado, dando qualidade à biomassa do sistema radicular.

Padrão de mudas de Eucalipto

a) Altura: 20-35 cm.
b) Diâmetro do caleto: superior ou igual a 4 mm.
c) Número de folhas: quatro ou mais pares de folhas complementares expandidas.
d) Sanidade: ausência de sintomas aparentes de doenças no caule, nas folhas e nas raízes.
e) Nutrição: ausência de sintomas de desequilíbrio nutricional.
f) Raiz: sistema radicular contendo, pelo menos, quatro raízes, bem distribuídas na periferia da massa radicular com alta atividade fisiológica, evidenciada pela coloração branca das radicelas. Devem evitar mudas com sintomas iniciais de enovelamento e/ou geotropismo negativo de raízes ou com problemas de agregação de substrato.
g) Rusticidade: grau de maturidade parcial dos tecidos foliares e caulinares.
h) Idade: as mudas não podem permanecer por longo período à espera de plantio. Normalmente, entre 80 - 120 dias, as mudas podem ser expedidas para o campo.
i) Mudas contendo apenas uma haste principal.
j) Mudas sem danos mecânicos.

Informações básicas para o cultivo de eucalipto.


Controle de formigas

O controle de formigas é feito, no mínimo, três vezes antes do plantio, usando veneno próprio do tipo iscas, em pó (bomba), biológicos, etc. O segundo combate, ou repasse, também é realizado antes do plantio. O terceiro combate é efetuado após o plantio nos locais onde ainda se observar corte de mudas ou presença de formigas cortadeiras. Após a implantação da cultura, o silvicultor precisa correr o plantio, pelo menos, duas vezes por ano e avaliar se há ataque de formigas cortadeiras. Constatando o ataque, deve-se providenciar o combate imediato.

Calagem

A correção da acidez do solo, pela calagem, é de fundamental importância para o desenvolvimento e produtividade do eucalipto, uma vez que a acidez elevada afeta a disponibilidade de nutrientes no solo, influenciando a assimilação deles pelas plantas.
A disponibilidade dos macronutrientes N, P, K, Ca, Mg, S e do micronutriente B é baixa quando o pH encontra-se ao redor de 7,0. Para os micronutrientes Fe, Cu, Mn, e Zn, a disponibilidade é maior em condições de solos ácidos ou com pH baixo ao redor de 5,0.
Diante disso, deve-se fazer a correção da acidez do solo elevando o pH a um nível que resulte uma maior eficiência de absorção dos nutrientes. A faixa ideal de pH para o eucalipto é de 5,0 a 6,0, com saturação por bases entre 65 e 75%.

Preparo do Solo

É feita a subsolagem em linhas no espaçamento que se destina ao plantio. O mais usado é o espaçamento três em três metros e plantio de dois em dois metros, a subsolagem tem que ter profundidade de, aproximadamente, 60 a 80 cm.

Aplicação Fosfato Reativo

Aplica-se o fosfato reativo no fundo do sulco em linha contínua, dependendo da análise de cada solo.

Aplicação de Herbicidas

A dessecagem da área, se necessário, deverá ser realizada em pré-plantio (uma semana antes do plantio), na dosagem recomendada pelo fabricante (Glifosato), quando a vegetação a ser eliminada (gramíneas, erva daninha) estiver em pleno estágio vegetativo, usa-se o Fipronil junto com a calda para eliminação de cupins e formigas.

Aplicação de Pré-emergente

A aplicação de pré-emergente é feita junto com a dessecação inicial (glifosato + fipronil).

Plantio

O plantio é efetuado no período chuvoso, de outubro até início de março. Usar irrigação apenas no inverno ou seja no período da seca. Imediatamente antes do plantio quando as mudas forem retiradas dos tubetes serão imersas em solução aquosa de cupinicida (fipronil) e MAP (fosfato monoamônio), o plantio propriamente dito deve ser efetuado o mais rápido possível após a distribuição das mudas na área. A muda, depois da emersão , deverá ser depositada na cova. O orifício pode ser realizado utilizando um bastão de madeira com o formato e tamanho do orifício do recipiente da muda. Após a deposição da muda na cova, pressionar a terra em torno do sistema radicular, tomando o cuidado para que a muda não fique enterrada ou tenha parte do substrato exposta (fora da cova).

Adubação de Plantio

Adubação é feita através de análise do solo pelo responsável técnico. Geralmente, é usada essa adubação: NPK 04-30-10 + 0,5 % de cobre + 0,5 % de zinco ou 04-30-16 + 3% de Br 12.
Aplica-se em duas covetas ao lado da muda com profundidade de 10 cm, distância 15 cm da região do coleto. É fundamental não haver contato do adubo com a muda, pois ele provoca a queima da planta na adubação.

Adubação de Cobertura

(NPK 10-10-20 + 2% de boro ou 20-00-20 + 20g de boro por cova) quantidade conforme análise de solo. Essa aplicação é feita 45 dias após a adubação de plantio. Duas covetas nas laterais da muda, sentido contrário da primeira (adubação de plantio) com profundidade 10 cm, distância da coveta deve ser feita na projeção da copa.

© 2008 MUDAFORTE Florestal. Todos os direitos reservados

Logo Inedita